Páginas

domingo, 7 de junho de 2009

A Alma do meu Jardim


A ALMA DO MEU JARDIM



Perguntam-me o que é a chuva.

Gotas minúsculas de água?

Como pequenas frutas da uva?

Grande chuveiro a lavar mágoas?


Nada disso, respondo e digo.

É como mágico borrifar

De algum duende amigo

Para meu jardim despertar


Após a chuva, o jardim desperta.

Belo cenário para uma criança,

Sua alma radiante e alerta

Mostra mil cores e pujança.


Luiz Ramos©2007


Foto: ramosforest(c)

2 comentários:

Djabal disse...

Você foi particularmente feliz, ao focar uma rosa de pedra do seu jardim. Ela ficou no lugar que merece, linda, forte, macia e rechonchuda. Adoro essa planta, tem muito a me dizer. Quase uma irmã. Abraços.

Madalena Barranco disse...

Ler sua poesia faz bem à magia de meu coração recheado de realidade pelos pequenos seres da natureza.

Beijos.

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin