Páginas

terça-feira, 9 de setembro de 2008

Spring is coming. Let´s go by bike!


Gold Route- ancient building - Rio de Janeiro/Minas Gerais



Tradição, a história a pedalar

Use Google translator, please.

Tradition and history by bike

Some friends planned to go by bike anywhere. I searched at Web on this subject and I found the Biking School ( Escola de Bicicletas) referring to Cycletourism.

In Brazil at Rio de janeiro City I point out the Royal Gold Route from Rio de Janeiro City to Ouro Preto City in Minas Gerais where a lot of gold were found by portuguese government. These are historical brazilian memories from Portuguese Colony in XVIII Century troughout the way.

__________________________________________________

Um grupo de amigos estava tentando se articular para andar de bicicleta. Eu inclusive, que sugeri o tema e incentivei o grupo e a mim mesmo. Para tanto, busquei um site para consertar e aprender a lubrificar minha bicicleta e encontrei uma “Escola de Bicicleta”, que informa tudo sobre bicicletas e dá conselhos e dicas imperdíveis. Em um dos tópicos, o citado site refere-se a Cicloturismo.

Vejam só: É a melhor e mais tranqüila face de todas as opções oferecidas pela bicicleta. Pode ser um curto pedalar pela estrada calma que liga o campo à cidade, ou uma longa e difícil viagem detalhadamente planejada, sempre representa um prazer especial. O ciclista encontra-se com cores, formas, cheiros, sons, natureza, detalhes e mais detalhes da paisagem. A bicicleta permite que o ambiente seja vivenciado. Já, na velocidade de qualquer veículo motorizado tudo vai passando, ficando para trás. Não é necessário ser um ciclista experiente para fazer cicloturismo. Qualquer um pode fazê-lo. Basta ir com calma, respeitar os próprios limites, beber água e alimentar-se na hora certa e assim vencer pouco a pouco a distância. No cicloturismo há sempre uma sensação de aventura, retorno à infância, mistura de liberdade e molecagem sadia. É um escapar da mesmice. Bicicletas são simples e revelam que a vida pode ser muito simples. Permitem uma viagem relativamente rápida e ainda assim relaxada; e a um preço muito, muito baixo”. (extraído de: http://www.escoladebicicleta.com.br).

Para os cicloturistas, no Brasil, eu indico a Estrada Real que começa na cidade do Rio de Janeiro, passa por Petrópolis, Itaipava, Pedro do Rio e Paraíba do Sul, no Distrito de Inconfidência. Após Inconfidência, a Estrada segue para a sede do município de Paraíba do Sul e ingressa no estado de Minas Gerais, em direção a Ouro Preto, Mariana, Belo Horizonte, chegando até Diamantina. O caminho alternativo da Estrada Real começa em Paraty, em direção a Guaratinguetá, no estado de São Paulo, ingressando, depois, no estado de Minas Gerais. As duas vertentes da Estrada Real encontram-se na região de Ouro Preto e seguem juntas até Diamantina.

Nesta Estrada, o viajante encontrará belas paisagens, muita natureza, pessoas, vilas, cidades e pousadas. E encontrará, principalmente, muita história, a História do Brasil do tempo da exploração do ouro e de seu transporte para Portugal, a tragédia de Tiradentes e ruínas de antigas hospedarias e armazéns à beira da estrada. Na localidade de Inconfidência, logo depois das localidades de Pedro do Rio e Secretário, há um Museu de Tiradentes. Nesse local foi exposta e depois sepultada uma perna do esquartejado Tiradentes, a mando das autoridades portuguesas da época.

Não creio ser necessário fazer todo o percurso de bike, mas uma parte que seja possível, dependendo do estado físico de cada ciclista. “E os problemas? Cansou? Quer voltar? Pegue uma carona ou enfie a bicicleta num ônibus. Quebrou a bicicleta? É fácil encontrar quem conserte bicicletas”, orienta o citado site da Escola de Bicicleta. Quem se habilita? Procurem os amigos entusiasmados e boa viagem.

Foto: ramosforest ©

6 comentários:

abueloscrisytoño disse...

Por culpa de unos fastidiosos virus no pude pasar, ahora parece que todo esta en orden. Gracias por recomendarme el blog de Madalena. Un abrazo A.Cris

Henrique L. disse...

Luiz, valeu pela visita... volte sempre que quiser. Eu passei rapidamente pra agradecer, mas assim que puder voltarei com calma pra "te ler". De cara já gostei do blog e da opção de fazê-lo quase que bilíngüe... Muito bom!

Abraço

Luiz Caio disse...

Olá caro amigo! Como vai?
Bem tentador o seu convite para as pedaladas!... Pena que não tenho tempo!... Pratico atletismo... Até daría para mesclar os dois esportes, mas o tempo é curto!

UM GRANDE ABRAÇO.

Luma disse...

Andava muito de bicicleta e agora de vez em quando nos finais de semana. Eu toparia fazer uma passeio mas uma viagem não. Tem que ter muito amor à bike! (rs*). Conheço o trecho da estrada real que conheça em Parati. Tenho muitas fotos. Um dia posto. Bom fim de semana! BEijus

Madalena Barranco disse...

Bicicleta? Ah, está em minha listinha de sonhos voltar a pedalar, algo que eu ainda não fiz porque temo as ruas paulistanas. Mas ler seu texto é como uma viagem com pedais mágicos.

Beijos, querido amigo.

Anônimo disse...

Yes exactly, in some moments I can bruit about that I jibe consent to with you, but you may be considering other options.
to the article there is quiet a without question as you did in the go over like a lead balloon a fall in love with issue of this request www.google.com/ie?as_q=chestwaders ?
I noticed the catch-phrase you have not used. Or you profit by the black methods of promotion of the resource. I have a week and do necheg

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin