Páginas

quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

Um universo encantado - as plantas se movimentam.



Dormideira - suas folhas se fecham ao toque de algum objeto.

Um pequeno jardim é um universo encantado. Basta prestar atenção. Até alguns termos usados são idênticos aos da astronomia. Os vegetais têm certa forma de sensibilidade que faz com que eles respondam de alguma maneira a estímulos de origem interna ou externa, mesmo que de forma quase invisível. Esses estímulos, de diversas formas provocam crescimentos diferenciados: os movimentos da planta, dirigindo-se ou se afastando de alguma fonte de estímulo, em determinadas condições. Esses movimentos vegetais são classificados por movimentos:

I - movimentos de órgãos de plantas fixas

a) induzidos por estímulos externos:

- tropismo - quando a direção do estímulo determina a direção do movimento;

- nastismo - quando o estímulo externo provoca abertura ou fechamento do órgão, independente da direção do estímulo.

b) não induzidos por estímulos externos:

- nutações - movimento autônomo, próprio de plantas trepadeiras volúveis, provocam o crescimento para um lado e para outro, em busca de apoio;

- balísticos - movimentos de esporos ou sementes que são jogados à distância pela abertura explosiva do esporângio ou do fruto;

- higroscópicos - movimentos causados por variação de umidade, ocorridos após o amadurecimento do fruto e que provocam nos esporângios e nos frutos a sua abertura para liberação das sementes.

II - movimentos locomotores.

-Tactismos - causados por estímulos externos e encontrados em plantas unicelulares - hoje classificados nos reinos monera ou protista - que fazem com que o corpo inteiro da “planta” se movimente.

III-movimentos citoplasmáticos

- Cicloses - são característicos das células vegetais, onde o citoplasma circula ao redor dos vacúolos mesmo sem estímulos externos.

Não sou especialista em Botânica, mas sou um entusiasta dos pequenos grandes detalhes da Natureza, e, assim, compartilho as maravilhas que encontro em meu jardim, através da Fotografia e dos compêndios sobre os mais variados assuntos.

Foto: Ramosforest©: Planta “Dorme Maria” ou “Dormideira”.

8 comentários:

luzdeluma disse...

Luiz, sabe uma folhagem rasteira que quando passamos a mão, ela encolhe? Conhece? Via muito na minha infância e não vejo mais. Sabe o nome? Boa semana! Beijus

Annah Paulah disse...

Dormideira hehehe
Que legal saber mais dessa plantinha.
Quando criança chamava de Dorme dorme.
Quero ter dentro de casa, em um vasinho, mas aqui no paraná não é tão comum encontrar essa plantinha, quanto era facíl no RS.

Luiz Caio disse...

Olá Ramos! Como vai?

Não somos especialistas em muitas coisas meu amigo! Mas se nos interessamos por um assunto podemos domina-lo de certa forma, até certo ponto. E podemos sim, no limite do que aprendemos, partilhar nossos conhecimentos.
E se eu, que não sei quase nada, me interesso pelo seu assunto. Poderei aprender muitas coisas com você, que não é especialista, mas que sabe muito... Muito mais que muitos!

E ASSIM VOCÊ APRENDE COM UM OUTRO. EU E OUTROS APRENDEMOS COM VOCÊ, E COM OUTRAS PESSOAS. E DE ALGUMA FORMA ALGUÉM APRENDE COMIGO, ALGO QUE EU, TALVEZ NEM JULGUE IMPORTANTE, OU NEM SAIBA QUE EXISTE EM MIM!

SEUS TEXTOS SÃO SEMPRE DE MUITO BOA QUALIDADE!

TENHA UM ÓTIMO DIA!

abueloscrisytoño disse...

Es un honor para nosotros compartir tús conocimientos,esto es lo bueno de este tipo de comunicación, se aprende nuchisino.
Un saludo A. Cris

sonia a. mascaro disse...

Luiz, muito interessante sua postagem! As folhagens aqui do meu terraço estão todas viradas para o lado iluminado pelo sol.

Aqui vai uma informação sobre o Ecological Day. A querida amiga Elma, do Caliandra do Cerrado vai hospedar o Ecological Day no próximo dia 2 de fevereiro. Estou muito contente por esta parceria. Aqui o link para o Caliandra do Cerrado
Esperamos por sua participação!
Bjs.

Rose disse...

Amigo Luis

Contigo estamos sempre aprendendo sobre o meio ambiente com tudo que nele é maravilhoso.
Façamos nossa parte para que essas maravilhas não se percam.

beijo

Anônimo disse...

Tenho uma Amarilis que está com sua primeira folhinha saindo do bulbo. Como estamos no inverno, coloquei ela dentro de casa, ao lado da televisão que permanece desligada o dia inteiro. Dali a planta pode receber a luminosidade do dia que entra através do vidro da porta. Durante o dia a folha fica inteiramente virada para a luz natural. No entanto, observei que todas as noites ela se vira completamente na outra direção. À noite deixamos a televisão ligada muito tempo e fico me perguntando se não estará incomodando a planta. Outra coisa é a luz de um abajour que fica num plano mais elevado do que o do vaso com a planta.
Obrigada,
Carla

Anônimo disse...

Tenho uma Amarilis que está com sua primeira folhinha saindo do bulbo. Como estamos no inverno, coloquei ela dentro de casa, ao lado da televisão que permanece desligada o dia inteiro. Dali a planta pode receber a luminosidade do dia que entra através do vidro da porta. Durante o dia a folha fica inteiramente virada para a luz natural. No entanto, observei que todas as noites ela se vira completamente na outra direção. À noite deixamos a televisão ligada muito tempo e fico me perguntando se não estará incomodando a planta. Outra coisa é a luz de um abajour que fica num plano mais elevado do que o do vaso com a planta.
Obrigada,
Carla

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin