Páginas

segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

Após a tormenta



Após a tormenta

Após a chuva,
Gotas como lágrimas
Espalhadas pelo chão.

Após o choro,
Gotas como chuva
Embaçam a visão.

No rosto,
Lágrimas restam,
Flores caídas
Espalhadas pelo chão.

Luiz Ramos ©2008
Foto: ramosforest©

2 comentários:

Djabal disse...

Parece que estamos condenados a nos repetir, seja qual for o governante, orientação política ou ideologia. A despeito disso: Felicidades, sempre.

Rosemari disse...

È um poema lindo diante de uma triste realidade.
Um forte abraço

Rose

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin