Páginas

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

As florestas do Rio ao seu alcance.


As florestas do Rio de Janeiro ao alcance dos interessados.

O site do NIMA-PUC Rio noticia que a Secretaria de Estado do Ambiente (SEA) e a Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio) assinaram em dezembro passado um contrato para elaboração do "Programa Integrado de Monitoria Remota de Fragmentos Florestais e de Crescimento Urbano no Rio de Janeiro" (PIMAR), que será desenvolvido pelo NIMA (Núcleo Interdisciplinar de Meio Ambiente da PUC-Rio) e coordenado pelo Laboratório de Geoprocessamento do antigo Instituto Estadual de Florestas (IEF), atual Instituto Estadual do Ambiente (INEA).

Conforme o site do Projeto PIMAR, esse é um projeto piloto de monitoramento contínuo via imagens de satélite de alta resolução que visa identificar os fragmentos florestais e eventuais processos de expansão urbana.

Ainda é informado que o referido programa é parte do conjunto de ações desenvolvidas pela SEA e IEF, visando ao monitoramento e controle da expansão urbana horizontal e vertical sobre áreas preservadas do Estado. E, para execução desse programa, o Governo Estadual contratou os trabalhos desenvolvidos pela PUC-Rio, única detentora do conhecimento técnico a ser executado. O período de duração do contrato de prestação de serviço é de 18 meses.

Sobre a área física do PIMAR, a atuação do programa está concentrada nos principais maciços da cidade do Rio de Janeiro, mais especificamente Tijuca e Pedra Branca, onde estão localizados o Parque Nacional da Tijuca e a porção norte do Parque Estadual do Maciço da Pedra Branca. Além disso, serão contempladas as quatro favelas atendidas pelo PAC no Rio de Janeiro (Complexo do Alemão, Rocinha, Pavão-Pavãozinho e Manguinhos). O monitoramento da expansão urbana nestas áreas será importante para subsidiar o planejamento de ações do governo, além de auxiliar na própria gestão do território, de acordo com a informação.

Sem dúvida, será de grande valia para os interessados no estudo e acompanhamento das atividades socioambientais na região do município do Rio de Janeiro. E faço votos que a PUC Rio consolide esse projeto e continue a participar do desenvolvimento do estado do Rio de Janeiro no contexto do planeta.

Luiz Ramos

Fonte e imagem:

NIMA/PUC Rio (http://www.nima.puc-rio.br/sobre_nima/projetos/pimar/index.php)

4 comentários:

Djabal disse...

É um passo. Tomara que seja o primeiro de um processo contínuo e integrado para cuidar do nosso descontrole generalizado. Boa lembrança, ótima oportunidade e artigo. Parabéns.

Luma disse...

Já vai tarde uma iniciativa como está. Estava olhando a imagem que ilustra o post e me lembrei de um video no ytb que fala das instalações olímpicas para 2016 - você já viu? http://www.youtube.com/watch?v=SrcYBHIt-Vs
O video está sendo veiculado fora do país, para a promoção da olimpíada.
Beijus

Chica disse...

Ótima iniciativa essa!Necessária e que seja seguida mesmo!abraços,chica

Tere Tavares disse...

O papel das políticas de proteção ao patrimônio da Terra é uma obrigação de todos. Tomara que essas iniciativas se multipliquem.
O futuro agradece. Parabéns pelo texto Luis.
Abraço

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin