Páginas

terça-feira, 20 de julho de 2010

Inverno redimido


Inverno redimido

Domingo
Inverno
Deprimo.

No ar
Névoa
Acalanto da terra
Na alma
Horizonte
Apenas oculto

Domingo
Alegria
Inverno
Doce letargia

Deprimo
Em mim
Não pelo domingo
De Inverno
Prenúncio de Primavera

Domingo
Inverno
Alegria
Doce letargia
Prenúncio de Primavera

Luiz Ramos ©2007


Foto:ramosforest©

6 comentários:

Salete Cardozo Cochinsky disse...

Caro amigo Luís
Bela poesia.
Há como somos tomados por esse desejo de transpor, um mínimo em palavras o que move nosso ser.
Já voltei a escrever. Agora sei estarei mais ativa nesse empreendimento.
Beijos que vão de um espaço geográfico que tem feito muito frio. Geadas, ventos, chuvas.

Rose disse...

Querido Luis

Um poema em pleno inverno anunciando a primavera que nos trará esperança e pérfumará nossos corações.
um forte abraço
Rose

Djabal disse...

Gostei muito da virada de um estado para o outro, natural, sem pulos, saltos ou fissuras. Você tem se saído muito bem na nova fase da escrita. Abraços.

Luma Rosa disse...

Deprimo... coisas de domingo!! A gente nem sabe porque, mas domingo é dia de deprimir!! Dia de olhar para baixo, de metabolismo lento, de se recolher, estar em si... não acho que tenha haver com depressão! Adoro domingo! Ontem fez um pôr do sol lindo, viu?
Boa semana! Beijus,

abueloscrisytoño disse...

Y nosotros muertitos de calor.
Un abrazo.
Abuela Cris

Ana Guimarães disse...

Domingo é dia
de pescaria
da alma

Bom domingo, Luís!

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin