Páginas

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

A luz que perdura




A luz que perdura

Uma homenagem ao Fábio Freitas, recém falecido.

Um dia, enquanto tomávamos café passado em coador de pano ao lado do fogão de lenha, lá no Globoonliners, surgiu o Fábio Freitas com seu estilo impar. Ele me pareceu misterioso, mas presente. Foi só no inicio, pois, com o tempo, o Freitas se transformou em um companheiro sempre esperado nos nossos contatos virtuais.

Seus comentários precisos, inteligentes, cultos, ilustravam nossas postagens e enriqueciam os nossos textos. Com o passar do tempo, seu caráter, sua presteza, sua cultura se sobressaíram. Sua admiração pelo pai era enorme. Freitas era um sujeito prestativo, sem dúvida. Um dia, instalei uma Webcam em meu computador, mas a nova tecnologia se recusava a me deixar usá-la. Não dava certo nunca. Foi ai que entraram os conhecimentos do Freitas, e suas dicas me deram a oportunidade de usar a Webcam.

Em outra oportunidade, ele me convidou para participar, em um auditório em Copacabana, de uma leitura de poemas e entrevista com o Ferreira Gullar. Houve um grande desencontro de dia e horário, mas valeu a intenção de ver o poeta e ouvir o Poema Sujo.

Ultimamente, John Lennon, muito admirado pelo Freitas, tinha sido uma constante em suas postagens. Mas, o que ficou do Freitas foi a frase do Millor que ele publicou: “O sol é de quem olha”. Que a luz do Freitas seja nossa, que sempre o admiramos.

Luiz Ramos©

Rio de Janeiro, 15 de dezembro de 2010.

Foto:ramosforest©

8 comentários:

Ana Guimarães disse...

Bela e merecida homenagem, Luiz!
Um abraço, amigo.

Raquel disse...

Luiz,

Que lindo! Me emocionei com suas palavras a homenagem a Freitas está perfeita e certamente ele está sorrindo em algum lugar cheio de sol e luz.

Besosss

Renata Fern disse...

Muito bonito!
Eu me lembro desse conto interativo do 'café passado no coador de pano ao lado do fogão de lenha...'
O Freitas era muito amigo, mais amigo do que o significado da própria palavra pode alcançar.
Eu sempre me lembrarei dele, sempre.
Meu guru, meu amigo, meu parceiro.

Um beijo pra vc, Luiz.

Paulo-Roberto Andel disse...

Sensacional de sempre, Luiz.

Ler vocês dois no mesmo texto ficou mais do mesmo - ou seja, muito bom!

Brax,

Paulo

Mariano P. Sousa disse...

Ôi Luiz!
Um mensagem merecida a este saudoso companheiro cheio de brilho, de sabedoria.
de quem sempre lembraremos.
Abraço amigo!

Madalena Barranco disse...

Querido Luiz,

Você lê as pessoas... E falou com sabedoria e ternura sobre o querido Freitas do GO. Obrigada por compartilhar.

Beijos, carinho.

Djabal disse...

O mais interessante é que eu não o conheci pessoalmente, mas é como se tivesse conhecido. Tudo que vocês falaram eu participei, de uma forma ou de outra. Sempre incentivado e animado pelo humor dele. Concordo com os demais, é uma ótima iniciativa, merecido e tudo mais.
Ele permanecerá conosco por muito tempo ainda. Abração.

Tere Tavares disse...

Perdura sim, porque jamais se apaga o que brilha. Merecida e bela homenagem ao Freitas.

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin