Páginas

terça-feira, 27 de maio de 2008

Brazilian Rainforest - Unidades de Conservação

Brazilian Rainforest
Special areas Itatiaia, Guapimirim and Poço das Antas.


click above


Unidades de Conservação são áreas especiais por suas características sócio-ambientais e designadas por lei. Em principio, as Unidades de Conservação não podem ser degradadas ou ter sua paisagem modificada, porém, na prática, essas regiões sofrem com degradação, muitas das vezes provocada pelas próprias administrações públicas da região. Outras vezes são desastres naturais ou provocados pelo homem, como o incêndio que agora destruiu parte do Parque Nacional do Itatiaia.

Parque Nacional do Itatiaia

Marco histórico da preservação ambiental no país, o Parque Nacional do Itatiaia, com seus 70 anos, foi criado por Decreto-lei do presidente Getúlio Vargas em 14 de junho de 1937, e é a primeira reserva ambiental brasileira do gênero protegida por lei e destinada à conservação e preservação e às pesquisas de fins científicos e educacionais.


O Parque do Itatiaia está localizado no Maciço de Itatiaia, na Serra da Mantiqueira, a sudoeste do Rio de Janeiro e ao Sul de Minas Gerais. Seu ponto culminante está no Pico do Itatiaiaçu, nas Agulhas Negras, com 2.787 metros de altitude, a quarta maior altitude brasileira, dizem.

Vale a pena visitá-lo, pois, banhado por dezenas de rios nascidos na serra, é rico em recursos naturais, como cachoeiras - Véu da Noiva, Maromba e Aiuruoca – e sua fauna, com centenas de espécies de pássaros - tucano, beija-flor, tangará e sabiá-laranjeira - e inúmeras espécies de mamíferos - caxinguelês, quatis, antas, lobos-guará e onças-pintadas.

Os passeios a pé pelas trilhas existentes são muito interessantes e atraem turistas para a região, com sua exuberante flora - ipês, jequitibás, bromélias, orquídeas. Tudo isto em uma paisagem exuberante, com um clima ameno e frio em determinadas épocas do ano. As geadas nos picos fazem lembrar as nevascas do sul do Brasil.

Guapimirim - serra e mar


Outro ponto importante em seus aspectos ambiental e turístico e área de preservação, a região de Guapimirim está situada na vertente oceânica da Serra do Mar, na Serra dos Órgãos, onde se encontra o conhecido relevo Dedo de Deus, tradicionalmente relacionado com a cidade de Teresópolis, mas situado no município de Guapimirim, há alguns anos desmembrado do município de Magé.

.

A importância da região de Guapimirim advém de sua localização e dos recursos naturais lá encontrados, como as serras e suas riquezas e o litoral com seus mangues, às margens da Baia de Guanabara, em sua parte mais interiorizada. Esses mangues representam o ponto de resistência dos mangues da Baia de Guanabara, quase todos degradados e destruídos pela ação humana, por pesca predatória, por derramamento de esgotos industriais e domésticos. Próximo a essa região encontra-se a Refinaria de Petróleo Duque de Caxias e uma grande concentração urbana da Região Metropolitana do Rio de Janeiro.

Poço das Antas

A Reserva Ambiental de Poço das Antas está localizada na parte central costeira do estado do Rio de Janeiro, abrangendo uma área de 5.500ha, compreendida no município de Silva Jardim e fazendo limites com Casimiro de Abreu e Araruama, em uma região muito bonita, por suas riquezas naturais, seus recursos hídricos e, em especial o projeto de preservação do Mico Leão Dourado.

A rodovia que liga o Rio de Janeiro ao norte do estado do Rio e ao Espírito Santo corta a Reserva de Poço das Antas, que não pode ser visitada pelo público por seu caráter de Unidade de Conservação destinada às pesquisas científicas e educacionais. As visitas, quando autorizadas, são guiadas e compostas por cientistas e estudiosos das ciências ligadas ao meio ambiente. Atualmente, os micos, salvos da extinção, podem ser vistos ou pressentidos na floresta restaurada.

A oportunidade de participar de uma dessas visitas é inesquecível e de suma importância, pois se pode constatar como uma região já degradada por atividades agropecuárias e outras ações do homem, consegue recuperar-se em seus aspectos de fauna e flora, após anos de intenso trabalho de equipes formadas por técnicos e cientistas em geral.

Foto: Poço das Antas - ramosforest

10 comentários:

Daniel J Santos disse...

Excelente post, muito bem.

Luma disse...

Uma região maravilhosa do Estado. E as cachoeira? Bom dia!! Beijus

abueloscrisytoño disse...

Excelente post.

Abraham Lincoln disse...

Nice post. I hope it is about conservation. We need more forests and I wish we were planting more than we do.

JOICE WORM disse...

Ops. Não li tudo. Deixo um abraço de saudades para ti Luiz...

Denise disse...

Oi, Sr. Forest
Passou para me dá um alô, estou voltando devagar, e a vida continua...
Estou bem atrasada na leitura desse blog, mas prometo que colocarei em dia um dia.rsrsrs
Obrigada pelo apoio
Bjs na Família

Marcos Santos disse...

Show Luiz!

Muito bom!

Engraçado é notar que o pouco que se faz em nosso estado, é muito se comparado ao resto.

Abração

Marcos

Voz do meu Coração disse...

Gostava de poder visitar esses sítios, devem ser mesmo muito bonitos.
Muntinásio aobrigada pela sua passagem pelo Amizade por Molelos, o seu galrar foca perfeito, muntinásio girado podinhir galrar com lhegos ou lhegas, galfarros ou gavias, que focam gosto por aprender, foca muito girado.
obrigada Luis e beijinhos.
http://molelos.romandie.com
http://coimbra.romandie.com

Madalena Barranco disse...

Querido Luiz, o sinistro de Itatiaia me deixou triste... Mas as paisagens que você descreveu, assim como o Poço das Antas, me devolveu a esperança, porque se o homem se empenhar parte desse patrimônio pode ser restaurado... Será que é possível? Beijos, e tenha um ótima semana., com carinho.

Rosácea disse...

Luiz

Você sumiu de vez do Globoonliners e eu acabo não frequentando tanto o blogspot.
Adoro seus post e depois que te conheci meus conhecimentos a respeito de preservação ambiental triplicaram.

beijos e apareça

Rosacea

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin